PLANETA ISLÂNDIA

waterfall-in-Iceland
O escritor Júlio Verne, um dos mais maravilhosos criadores de viagens que nós conhecemos, não teve duvida: cravou a porta de entrada para o centro da terra em território Islandês. Ainda não sabe se, de fato, existe uma. Mas se houver, ah, vai por Verne: “fica na Islândia”. Um país geológica e climaticamente tão maluco que parece mesmo ficar em outro planeta.
UM PLANETA CHAMADO ISLÂNDIA
Isolada no Atlântico Norte, na altura do Círculo Polar Ártico, a Islândia passa despercebida do resto do mundo.
É possível encontrar, ao cabo de apenas um dia de viagem, gêiseres, cataratas, vulcões, geleiras, fiordes, cavernas, lagos de águas turquesa e fontes termais.
Entre setembro e fevereiro, quando a noite polar é mais densa, da até pra fechar esse roteiro com a visão da magnífica aurora boreal. Seria preciso percorrer o mundo inteiro para encontrar um pouco de tudo o que existe aqui.
Mas tantos fenômenos naturais assim tão próximos, espremidos num território de poucos mais de 100 mil quilômetros quadrados, área equivalente à de Pernambuco, só mesmo na Islândia. Ou em outro planeta!
A abundância de águas termais faz da Islândia um lugar onde você pode combinar um piquenique, ou um trekking, com um banho na temperatura desejada.
“Pude comprovar isso numa caminhada em um campo de lava até a borda de um cânion, descendo pela encosta até o fundo do vale, onde as ondas de vapor se elevavam. Delas brotavam algumas nascentes que formaram um pequeno riacho de águas ferventes. Caminhamos um pouco mais até o lugar ideal. Para regular a temperatura do banho, bastava caminhar no sentido da corrente (água mais fria), ou retroceder (mais quente). É ou não é uma coisa do outro mundo?”
Atravessada por tuneis naturais, esta geleira é apenas uma peça do imenso quebra-cabeças gelado que cobre 12 por cento da superfície da Islândia.
Geisyr, o gêiser original que deu nome ao fenômeno, já se aposentou, mas o Strokkur, descendente direto dele, entretém os turistas manifestando-se a cada cinco minutos, a 100 metros do jorro antigo. A palavra gêiser correu o mundo e é adotada até em Português. Vem de Geysir, o mais celebre esguicho natural Islandês.
Aurora Boreal Aurora Boreal é vista de setembro á fevereiro.
A fartura de gelo e o relevo acidentado também fazem da Islândia um país cheio de cachoeiras. Mas só no verão.

1 Comentário

  1. nasnuvens disse:

    Thank Rock

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *