Um paraíso chamado Itacaré

facebook

Post 7

Famosa pela beleza natural de suas praias, Itacaré, situada na Costa do Cacau, ao sul de Salvador, atrai turistas de todo lugar do mundo e muitos surfistas, em função das ondas fortes, considerada as melhores da Bahia. A sequência das praias são incríveis (são 15 praias principais só em Itacaré); uma perto da outra, podendo ser exploradas a pé, para quem gosta de caminhar, com águas quentes ao ano inteiro, inclusive no inverno. São elas: Concha, Coroinha, Costa, Engenhoca, Havaizinho, Itacarezinho, Jeribucaçu, Pontal, Prainha, Resende, Ribeira, São José, Serra Grande, Praia de Siriaco e Tiririca. Além das praias,  há também belíssimas cachoeiras e rios, que mostram sua beleza em companhia da Mata Atlântica, que, juntos, formam um cenário a parte. Para quem gosta de arrastar a sandália, pode se divertir nas casas de forró no centro da cidade, concorridas durante o verão, ou então tentar alguns passos nas aulas de capoeira. Antigo refúgio de coronéis do cacau, a vila de Itacaré conserva a arquitetura do passado. Muitos casarões abrigam restaurante, bares, cafés, boates e lojas. Tem para todos os bolsos e gostos. Na foto acima, a bela imagem da praia Havaizinho. Fotos: Divulgação

Na gelaria de fotos, mais algumas belas imagens das praias de Itacaré

Foto 2Coqueirais, areia branca, água morna… Ah, Bahia!

Foto 4

Além de praias, Itacaré oferece aos turistas banho de cachoeira

Foto 5

Foto 6

Praia do Resende

Foto 3

Serra Grande

Foto 1

Prainha

Preparamos um roteiro para você. Clique aqui!

nasnuvens-banner02 nasnuvens-banner01

Verdes mares: mergulhe na exuberante natureza de Cumuruxatiba

facebook

Post 5

A vila de Cumuruxatiba, que fica no sul da Bahia, com pouco mais de 4 mil habitantes, continua sendo o mesmo paraíso do ecoturismo de décadas atrás. Aviso aos navegantes: já não é mais um destino de mochileiros, como no passado. A pequena vila de pescadores conta hoje com boa infraestrutura turística, embora o lugar ainda tenha um delicioso sabor de rusticidade. Há pousadas para todos os gostos, das mais simples às mais charmosas e sofisticadas. Os restaurantes excelentes oferecem o que há de mais convencional na culinária baiana. As praias são belíssimas e se tornam um lindo cenário para roda de capoeira.

Fotos: Divulgação
Confira a galeria de fotos:

Foto 7 Foto 1 Foto 8

O vilarejo é cercado de praias belíssimas e muitas delas podem ser alcançadas a pé. Operadoras oferecem trekkings de 2 a 8 km. A Ponta do Moreira, por exemplo, é uma praia semideserta que fica numa região de muitos coqueiros e orquídeas. O local é ideal para banho e apresenta muitas formações de corais na maré baixa e alta.

Foto 2

Em Cumuruxatiba, mergulhar é uma aventura cercada de ecoturismo por todos os lados e pode, facilmente, ser colocada entre os mais bonitos do país.

Foto 3

 As águas quentes e calmas do litoral brasileiro não atraem somente aos turistas, mas também as conhecidas baleias jubartes. Todos os anos, entre os meses de julho e novembro, elas saem das frias águas antárticas e viajam cerca de dois meses para chegarem ao Brasil.

Foto 4

Falésias, típicas do sul da Bahia, e um mergulho nos recifes de Cumuru são apenas algumas das atrações.

Foto 5

Um pouco mais da beleza de Cumuruxatiba

Foto 6

 Ajudaremos você escolher o hotel ou a pousada para passar dias de dolce far niente por lá. Consulte-nos

Um pouco da cultura baiana e das tradições típicas do Nordeste brasileiro, mesclando costumes peculiares dos índios e a expressão de negros e afrodescendentes.

 

nasnuvens-banner01nasnuvens-banner02

Trancoso, o Quadrilátero mais charmoso do Brasil

facebook

Post 3

Trancoso tem estilo e é considerado como um dos lugares mais bonitos e exóticos do mundo. Sua origem data de 1586, quando os jesuítas chegaram para catequizar os índios Pataxós. A cidade é conhecida por suas badaladas festas, casas luxuosas e eventos glamourosos, especialmente do fim do ano. Ainda assim, conserva o lado simples e tranquilo, possível de ser aproveitado em qualquer época do ano, regado de aspectos culturais do local e belezas exuberantes.

Onde fica? A 47 km ao sul de Porto Seguro

No centro do Quadrado fica a Igreja de São João Batista dos Índios. Nas laterais, casinhas coloridas acolhem bares, restaurantes, pousadas e boutiques. Ao fundo, um mirante proporciona aos visitantes uma visão das belezas naturais da região.

Fotos: Divulgação

Confira a galeria de fotos:

Trancoso.640.17549 trancoso07 63 O que ver em Trancoso: as belíssimas praias, falésias, foz de rios, coqueirais, árvores centenárias como jaqueira, mangueira, amendoeiras e jacarandá.

 

Post 4

A manhã exuberante no Quadrado

 

Trancoso.640.17492 Trancoso.640.17493

Trancoso.640.17495

As praias fazem bonito

Além de ter a capoeira como prática de esporte, a cidade oferece outros diferentes tipo de de lazer: surf, ecoturismo, cavalgadas, belos passeios de bike, com aquele visual indescritível da natureza. Lembrando que essas são algumas das muitas dicas que a cidade proporciona.

 

Onde comer:

Restaurante Apetite – Rua Antônio Guena,188 – centro Tel: (74) 3541-3727

Restaurante e Lanchonete Miami – Praça Augusto Sena Gomes, 182 – centro Tel: (74) 3541-3262

Bar e Restaurante Macaxeira – Av. Dois de Julho, 67 – centro Tel: (74)3541-4562

Maná – Rua Sargento Astrolábio, 148, Pituba Tel: (71) 3346.7074

Mande para nós a sua sugestão de restaurante em Trancoso! Postaremos em nosso blog. Favor mandar no email: fernando@nasnuvensturismo.com.br

 

nasnuvens-banner01nasnuvens-banner02

O PRIMEIRO BRASIL A SER DESBRAVADO

facebook

imagens-de-praias-2

Coqueirais, falésias, areias brancas e mar. É como se o tempo nunca tivesse passado por ali, no sul da Bahia, onde as naus da frota do navegante Pedro Álvares Cabral aportaram em abril de 1500. O começo de nossa história transformou aquele lugar, mas a gente amistosa e muitas de suas belas paisagens continuam como há cinco séculos. Em Trancoso, Caraíva ou Corumbau muitas praias permanecem desertas. Uma beleza insuspeita, de tirar o fôlego, resiste perto do mar, em toda a costa do descobrimento. Entre Trancoso e Arraial D’ajuda, o sol reflete as cores quentes das falésias das praias de Taípe e do Rio da Barra. Ao sul de Trancoso, perfilam-se orlas de coqueirais nas praias de Jacumã e do Espelho. Na de Curuípe, recifes represam piscinas esverdeadas nas marés baixas. Formações de rocha ornamentam a enseada de Setiquara. E, em Caraíva, o rio homônimo de águas geladas desembocam no mar numa foz aberta e rasa, ladeada por mangues. Na baixa temporada, fora do verão, pode-se passar um dia todo caminhando por muitas dessas praias sem avistar ninguém. Assim como era há pouco mais de 500 anos.

Viaje com a gente nessas fotos:

Fotos: Divulgação

Post 2

Sol escaldante, sombras fresquinhas e a brisa no rosto

 

Post 1

Um pouco das muitas belezas de Trancoso

 

Conheça a Bahia

Onde ficar? Hotéis e pousadas não faltam em Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Arraial D’ajuda, Caraíva e Trancoso. Para conhecer a Barra do Caí é preciso ficar em Cumuruxatiba.

 

O PASSADO PRESENTE

Histórias, tradição, crenças. O importante é amar a vida e a natureza

 

ÍNDIO PATAXÓ

Índio Pataxó: Atual habitante do sul da Bahia, que se considera herdeiro dos tupiniquins

 

IMAGENS DA ANUNCIAÇÃO

O Monte Pascoal, primeiro sinal da terra avistado pelos portugueses, orienta hoje a navegação dos pescadores da vila de Corumbau

 

FILHOS DA TERRA

A beleza do nosso povo

 

Fique ligado no blog! Vamos falar mais sobre o sul da Bahia e o nosso próximo destino será Trancoso.

nasnuvens-banner01

nasnuvens-banner02

UM OÁSIS – NAS NUVENS

facebook

Atacama 4

O belo parque chileno é um verdadeiro SANTUÁRIO ECOLÓGICO, com
espécies em risco de extinção.

Cardon cacti at Rio Puritama near San Pedro de Atacama

O Atacama, no norte do Chile, é um dos desertos mais secos e elevados do mundo. Imenso, aqui e ali, surgem cactos gigantes que parecem sentinelas solitárias de braços eternamente levantados. Os parques nacionais, a mais de 4000 metros de altitude são umas das mais importantes áreas de preservação ambiental do continente.

Atacama 9

Atacama 5

Água vulcânica com seu tom esverdeado – turquesa e águas tranquilas, os lagos dominam a paisagem, nascidos da neve derretida pela lava vulcânica há milhares de anos, são o coração de um verdadeiro santuário ecológico para diversas espécies de animais e plantas, um oásis em meio à aridez do altiplano andino e é em suas margens que vivem inúmeras espécies raras como a vicunha.

Atacama 6

Beleza ameaçadora. Com seus cumes cobertos de neves eternas, os vulcões são como gigantes de pedra a cuidar para que a tranquilidade do local não seja perturbada. Pode-se observar uma imensidão de pássaros e animais ao redor dos vulcões.

Atacama 2

Atacama 3

O Chile é destino para ser apreciado aos poucos e em mais de uma viagem. Sua geografia de extremos, espremida entre o Pacífico e as cordilheiras dos Andes, garante a seus visitantes uma das viagens mais cenográficas de todo o continente.

Atacama 1

Para completar uma jornada cheia de sensações, em San Pedro de Atacama há pubs e restaurantes que seduzem com excelentes propostas gastronômicas.

A noite, o melhor é esperar o sonho rodeado de estrelas e escutando o canto das corujas.

 

PLANETA ISLÂNDIA

facebook

waterfall-in-Iceland

O escritor Júlio Verne, um dos mais maravilhosos criadores de viagens que nós conhecemos, não teve duvida: cravou a porta de entrada para o centro da terra em território Islandês. Ainda não sabe se, de fato, existe uma. Mas se houver, ah, vai por Verne: fica na Islândia. Um país geológica e climaticamente tão maluco que parece mesmo ficar em outro planeta.
UM PLANETA CHAMADO ISLÂNDIA
Isolada no Atlântico Norte, na altura do Círculo Polar Ártico, a Islândia passa despercebida do resto do mundo. É possível encontrar, ao cabo de apenas um dia de viagem, gêiseres, cataratas, vulcões, geleiras, fiordes, cavernas, lagos de águas turquesa e fontes termais. Entre setembro e fevereiro, quando a noite polar é mais densa, da até pra fechar esse roteiro com a visão da magnífica aurora boreal. Seria preciso percorrer o mundo inteiro para encontrar um pouco de tudo o que existe aqui. Mas tantos fenômenos naturais assim tão próximos, espremidos num território de poucos mais de 100 mil quilômetros quadrados, área equivalente à de Pernambuco, só mesmo na Islândia. Ou em outro planeta.
A abundância de águas termais faz da Islândia um lugar onde você pode combinar um piquenique, ou um trekking, com um banho na temperatura desejada. Pude comprovar isso numa caminhada em um campo de lava até a borda de um cânion, descendo pela encosta até o fundo do vale, onde as ondas de vapor se elevavam. Delas brotavam algumas nascentes que formaram um pequeno riacho de águas ferventes. Caminhamos um pouco mais até o lugar ideal. Para regular a temperatura do banho, bastava caminhar no sentido da corrente (água mais fria), ou retroceder (mais quente). É ou não é uma coisa do outro mundo?

Islandia geleira

Atravessada por tuneis naturais, esta geleira é apenas uma peça do imenso quebra-cabeças gelado que cobre 12 por cento da superfície da Islândia.

islandia

Aqui poderia ser a entrada para o centro da Terra, imaginada por Júlio Verne.

islandia-museo Área rural, mantém a cultura trazida pelos vikings no século 10.

Lagoa azul Acomodada sobre pedras vulcânicas, a Lagoa Azul é mundialmente conhecida pelos benefícios que oferece no tratamento de diversas doenças de pele.

lagoa-azul-islandia

Com suas águas quentes e terapêuticas, a Lagoa Azul atrai banhistas o ano todo. Mas é ainda mais deliciosa no inverno.

Geiser A palavra gêiser correu o mundo e é adotada até em Português. Vem de Geysir, o mais celebre esguicho natural Islandês.

4islandia_geiser

Geisyr, o gêiser original que deu nome ao fenômeno, já se aposentou, mas o Strokkur, descendente direto dele, entretém os turistas manifestando-se a cada cinco minutos, a 100 metros do jorro antigo.

Aurora-Boreal islandia

Aurora Boreal, é vista de setembro á fevereiro.

Cachoeira islandiaNa primavera, os vales são inundados pelo degelo e a paisagem ganha um pouco de verde. Mas esta é uma ilha sem árvores.

A fartura de gelo e o relevo acidentado também fazem da Islândia um país cheio de cachoeiras. Mas só no verão. Fonte: Terra

 

 

HAJA FÔLEGO

facebook

Nos últimos anos, os rios e florestas ficaram mais coloridos.

A explosão do ecoturismo no Brasil e no mundo levou para o meio do mato uma multidão alegre e absolutamente amadora, que descobriu um jeito saudável e divertido de estar perto da natureza.

Qualquer pessoa saudável pode praticar esportes de natureza, o que faz muito bem para a saúde física e mental, relaxa e diminui o estresse – Todos estão à procura de paisagens antes acessíveis apenas a aventureiros profissionais.

Rafting

ADRENALINA – FRIO NA BARRIGA

O corpo humano reage aos esportes radicais como se estivesse realmente ameaçado.

Quando você percebe, digamos, que está despencando cachoeira abaixo num bote de borracha, seu sistema nervoso envia uma mensagem à glândula adrenal, responsável pela produção do hormônio mais popular entre os aventureiros: a adrenalina. Ele forçará a entrada de mais oxigênio nos músculos, para que você nade mais rápido, dilatará suas pupilas, que perceberão melhor do que nunca o tamanho daquela pedra ali na frente. Resumindo, ela o transformará numa espécie de super-homem, incapaz de sentir dor, frio ou cansaço até sair da enrascada.

Passado o perigo, sobrará apenas uma agradável sensação de vitalidade e alívio. Além, é claro, de uma incontrolável vontade de gritar: “Uhu, radical”

ÁFRICA – Mãe dos povos! Legítima proprietária e habitante da mãe terra.

facebook

ÁFRICA AUSTRAL  – Um rio à procura do mar encontra o deserto.
Mas, antes de ser sugado pelas areias, ele forma um imenso delta, onde a vida selvagem africana sobrevive intocada como no paraíso. É o Delta do Okavango.
Nos safáris, a meta é encontrar os animais. Mas tão lindo quanto o encontro é a busca. Céu e terra, em harmonia, rugem mais fortes que os leões. Terra intata de cores dramáticas, essa África tem o perfume do tempo e a luz dos sonhos.
As zebras correm nas águas que na seca, vão se tornar pastagens raras nas terras de Botswana. Antes de morrer no deserto, o rio produz alimento – e muita vida. O Okavango é como uma vasilha que detém os rios e produz vida. Kalahari é o deserto que engole os rios e produz diamantes, o rio morre na areia, sem nunca chegar ao mar.

Este vídeo é um safari feito á cavalo no Delta do Okavango.

Imagem de Amostra do You Tube

 

ÁFRICA ORIENTAL  – Cara a cara com a Tanzânia selvagem.
A vida como ela é, bela e cruel, nas reservas naturais da Tanzânia, onde há a maior concentração de animais do planeta – e local em que o homem é só espectador. O parque nacional Serengeti é palco da migração anual dos gnus, quando mais de 1 milhão deles galopam em fila indiana até o Kenya – e cerca de 400 mil antílopes e gazelas, além de 200 mil zebras, acompanham a migração dos gnus. O sol doura as acácias do Serengeti, árvores esparsas na vasta planície africana. Montanha isolada no meio da vasta planície da Tanzânia, o Kilimanjaro brilha como o ponto mais alto da África, o cume da cratera está a 5.895 metros, neve no meio das savanas.

Nas planícies do Serengeti, a preguiçosa rotina dos leões, filmado bem de perto. Imperdível.

Imagem de Amostra do You Tube

ÁFRICA – Tua cor é sol, traduzido na pele. A base da formação de todas as etnias na terra.
É com muita gratidão, com muito carinho que nós nos lembramos do 1° povo de todos os povos. Muito obrigado África.

O Sumidouro Desfiladeiro Baatara, Líbano

facebook

A cachoeira despenca 255 metros para o caldeirão Baatara, uma caverna de calcário localizada no Líbano. A caverna é também conhecida como a caverna das três pontes. Viajando de Laklouk para Tannourine, chegamos na aldeia de Balaa. Dai é uma viagem de cinco minutos para o vale, onde se vê as três pontes naturais, elevando-se uma sobre a outra.
Descoberto para o mundo ocidental em 1952 pelo francês bio – espeleólogo Henri Coiffait, a cachoeira e o sumidouro foram totalmente mapeados na década de 1980 pelo clube Speleo du Liban. Hoje, a caverna é uma das maiores atrações turísticas no Líbano.

Veja o vídeo e se encante com tanta beleza natural.
Cave Expedition in Baatara Sinkhole Lebanon.

Imagem de Amostra do You Tube

Hoje, dia 1º de março, é dia do turismo ecológico!

facebook

Imagine uma viagem com destino a um paraíso ecológico, cercado por muita natureza, com rios, lagos, montanhas, tranqüilidade, segurança, áreas próprias para a realização de esportes radicais e passeios ecológicos. Isto é ECOTURISMO.

12118642_1034820906548327_2015626505125109990_n

Nosso país tem 8 mil km de praia, mas o ecoturista também gosta de mato, de lago, rio e cachoeira. O perfil do ecoturista é aquela pessoa que procura diversão e fuga da rotina, do estresse diário, não basta ser ecológico, tem que ser divertido!

Segundo a Embratur, o ecoturismo é um segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas.

Alpes Julianos

Na internet, os ecoturistas de carteirinha já publicaram até seus 10 mandamentos:

1 – Amarás a Natureza sobre todas as coisas.

2 – Honrarás e preservarás o bom humor.

3 – Estarás sempre pronto a colaborar.

4 – Serás capaz de te adaptares aos imprevistos.

5 – Utilizarás os serviços dos guias credenciados.

6 – Não reclamarás.

7 – Não invocarás o nome do guia em vão para perguntar se falta muito para chegar.

8 – Não considerarás chuvas, atoleiros ou pontes quebradas como imprevistos.

9 – Não poluirás o meio-ambiente.

10 –  Preservarás e respeitarás a biodiversidade, não poluirás as nascentes, os leitos e margens, não destruirás as matas ciliares, não degradarás o meio ambiente, e compartilharás a sustentabilidade.